Argumento Ontológico de Adam – por Alexander Pruss

Argumento Ontológico de Adam

por Alexander Pruss

Tradução: Carpinteiro do Universo

O argumento ontológico modal de Adam em sua peça sobre Anselmo em The Virtue of Faith parece não ter obtido muita atenção. O argumento ontológico de Adam não precisa de S5: apenas precisa do axioma de Brouwer p→LMp, a saber, que se p é verdadeiro, ele não é apenas possível, mas é uma verdade necessária que p é possível. Aqui está uma versão do argumento de Adam. Seja G a proposição que Deus exista. Então como Deus é por definição um ser necessariamente existente e essencialmente divino, Deus existe acarreta Deus necessariamente existe:

1 – L(G→LG).

E que possivelmente Deus existe:

2 – MG.

A prova é simples:

3 – MLG. (Por 1 and 2 e K)

4 – ~G→LM~G. (Brouwer)

5 – MLG→G. (Contraposição on 4)

6 – G. (Modus ponens em 3 and 5)

E por aplicação de 1, 6, axioma M (o necessário é verdadeiro), e modus ponens podemos até mesmo concluir LG, que necessariamente Deus existe.

Isto não usa S4. Portanto preocupações sobre a transitividade da possibilidade são irrelevantes aqui.

Griffin atribui o argumento baseado em Brouwer a Leibniz.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: